Estou no meio de uma crise de ansiedade, muito nervosa por causa do TCC, pelos trabalhos de outras disciplinas da faculdade e pelas dezenas de problemas pessoais pelos quais estou passando este ano. Quando me falavam que era mais difícil se formar do que entrar pra faculdade, eu até acreditava, mas nunca pensei que fosse esse horror! O pior de tudo é que as vezes parece que esse stress, esse esforço todo, não vai dar em nada, tô naquela fase de me perguntar se é isso mesmo que eu quero, uma crise existencial no final do curso.
A gente cresce com essa ideia na cabeça; estudar fazer faculdade, ter diploma... se mata pra decidir que carreira seguir antes mesmo dos 18 anos, é muita coisa pra quem nem sabe ainda como é a vida de adulto. A sociedade que a gente vive nos cobra estudo, profissionalização, nos cobra por empregos bons, pra sermos bem sucedidos, ter carro, casa, filhos, vida boa, como se isso fosse sinônimo de felicidade, muitas vezes isso tudo tem que ser antes dos 25 anos e isso é bem tosco, na minha opinião.
Tô numa fase de refletir sobre esse mundo louco que a gente vive e sobre essas questões todas que estou colocando aqui. Pensando sobre como a gente vive pra obedecer padrões sociais e ser aceito, que droga isso, no fundo a gente nunca consegue levar a vida que sempre quis por que "a sociedade" não deixa.
Será que vale mesmo a pena me matar pra tirar uma nota boa e ficar estressada, com fortes dores e contraturas musculares que não me abandonam há MESES? Vale a pena ter um pedaço de papel dentro de um canudo, mesmo que eu possa aprender tudo apenas trocando conhecimento de forma direta com pessoas que fazem isso todo dia? Vale a pena desistir de um sonho pra fazer uma faculdade que só vai me fazer estar no meio onde eu queria viver o sonho que tenho desde que me entendo por gente?
As perguntas ficam, aumentam, se multiplicam mais do que cabeça de hidra quando cortada e eu sigo cheia de problemas, no meio dessa crise, sem saber o que fazer, o que dizer, pra onde ir...
Pensando em desistir, largar tudo pra correr atrás de outras coisas, pensando que eu poderia estar ajudando mais a minha mãe se tivesse feito outras escolhas, pensando que essa merda toda que tô passando pode ser porque tomei as decisões erradas...
Não está fácil. :'( Nem vou me chatear se ninguém ler todo texto. Mas é que chega uma hora que eu preciso dividir essas coisas porque fico a ponto de explodir com tanta angústia.


Há exatamente uma semana eu tive a chance de estar em mais um show histórico da Fresno na cidade de Porto Alegre, GANHEI o ingresso e fui, consegui ficar num lugar bem legal até e ainda desfrutei da Companhia de pessoas muito queridas e importantes enquanto assistia ao espetáculo da Fresno.


O show foi comemorativo dos 10 anos de lançamento do cd mais conhecido da fase independente da Fresno, o Ciano. Pra quem não sabe, até 2007/8 a Fresno era apenas uma BAITA banda independente do RS, que estava correndo atrás do sucesso nacional, o Ciano veio pra garantir de vez esse sucesso e mostrar que eles estavam no caminho certo. 

Na época, eu tinha 13 anos, minha mãe não acreditava que eu seria fã da Fresno por mais do que uns 2 anos depois disso, nunca me deixou ir nos shows antigos nem nunca comprou os cds pra mim (naquela época custavam uns 15/20 pila e eram vendidos na loja do show, tudo completamente independente), sou fã da Fresno há 13 anos e nunca consegui ter os cds do começo da carreira deles, achei que o dia de hoje jamais chegaria, mas aqui estou eu, contando pra vocês que eu fui num show onde eles tocaram TODO o Ciano, com direito às três faixas bônus e ainda comprei OS 3 PRIMEIROS cds da carreira da Fresno!

Fotos do show eu não tenho, as poucas que fiz no celular foram só pra dizer que eu estive lá, faz um bom tempo que eu não fotografo mais tanto, prefiro sentir a emoção, cantar, chorar... do que me preocupar em fazer fotos e vídeos que não chegam nem perto do sentimento que é estar no show, mas o que tenho de bom, mostrarei aqui pra vocês.

Vejam que coisas mais lindas os meus novos (velhos) amores: 


Pouco antes de começar a linda da Nathany ainda tirou uma foto comigo, nem sei como fiquei bem na foto, estava tão nervosa... mas amei a foto! *-*

Como eu disse no post do Instagram; não tirei foto com a banda, mas cheguei em casa e fiz a foto com meus cds, tão esperados e tão amados, a felicidade é enorme até hoje, mesmo tendo passado uma semana.

E o melhor, eu deixei pro final, nas últimas músicas do show, surgiu no palco, do lado da bateria, o verdadeiro dono das baquetas do Ciano, o querido Pedro Cupertino, baterista da formação original da Fresno, mais uma vez matando os fãs de emoção e de surpresa, claro que clamamos por ele e no finalzinho do show, Guerra passou as baquetas pra ele e ele finalizou o espetáculo, com aquele sentimento de nostalgia, matamos a saudade de Cuper e eu consegui registrar, postei na segunda-feira e tive uma linda surpresa quando vi que o próprio curtiu comentou minha foto, elogiando. <3 

Só gratidão por esta noite mágica, gratidão à todos envolvidos e felicidade infinita.
Gastei até grana que nem era minha, que eu não podia, mas tudo vale quando se trata da Fresno antiga, da Fresno da minha adolescência.

Eu precisava deixar registrado este dia, este show, esta felicidade. <3